Transtorno de Déficit de Atenção, Hiperatividade e Impulsividade – TDAH

Você conhece alguma criança que às vezes parece estar no “mundo da lua”, com dificuldades em prestar atenção á detalhes, errar por descuido em atividades escolares, parecer não escutar quando lhe dirigem á palavra, não conseguir seguir as instruções e não terminar as tarefas escolares ou domésticas? Ou por outro lado é uma criança que se mexe muito na cadeira, abandona a cadeira em sala de aula ou em outras situações nas quais deveria permanecer sentado, corre em demasia quando deveria ficar quieto, tem dificuldade de brincar silenciosamente, fala demais, parecendo estar a “mil por hora”?

ATENÇÃO!!! Seu filho pode estar com problemas!

Saiba que isto é uma doença e precisa ser tratada e olhada de perto. É o famoso TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade). O TDAH é uma condição crônica de saúde de maior prevalência em crianças em idade escolar, merecendo assim toda a sua atenção.
Vejamos a seguir alguns exemplos e algumas características desse transtorno:

Atenção é o que pode estar faltando ao seu filho com TDAH

• O TDAH é o distúrbio neurocomportamental mais comum na infância
• Estima-se que 4 a 6% da população em idade escolar pode ter o TDAH
• Aproximadamente 2% dos adultos podem sofrer de TDAH

Principais Sintomas do TDAH

Desatenção

  • Dificuldade em prestar atenção a detalhes ou errar por descuido em atividades escolares e profissionais;
  • Dificuldade em manter a atenção em tarefas ou atividades lúdicas;
  • Parecer não escutar quando lhe dirigem a palavra;
  • Não seguir instruções e não terminar tarefas escolares, domésticas ou deveres profissionais;
  • Dificuldade em organizar tarefas e atividades;
  • Evitar, ou relutar em envolver-se em tarefas que exija esforço mental constante;
  • Perder coisas necessárias para tarefas ou atividades;
  • Ser facilmente distraído por estímulos alheios à tarefa;
  • Apresentar esquecimentos em atividades diárias.

Hiperatividade

  • Agitar as mãos, os pés ou se mexer na cadeira;
  • Abandonar a cadeira em sala de aula ou em outras situações nas quais se espera que permaneça sentado;
  • Correr ou escalar em demasia em situação nas quais isto é inapropriado;
  • Dificuldade em brincar ou envolver-se silenciosamente em atividades de lazer;
  • Estar frequentemente a “mil” ou muitas vezes agir como se estivesse “a todo vapor”;
  • Falar demais.

Impulsividade

  • Freqüentemente dar respostas precipitadas antes das perguntas terem sido concluídas;
  • Apresentar constante dificuldade em esperar sua vez;
  • Freqüentemente interromper ou se meter em assuntos de outros.

 

Tipos de TDAH

  • TDAH com predomínio de sintomas de desatenção elevada taxa de prejuízo acadêmico
  • TDAH com predomínio de sintomas de hiperatividade/impulsividade altas taxas de rejeição e de impopularidade frente aos colegas
  • TDAH combinado
    Elevada taxa de prejuízo acadêmico
    Maior presença de sintomas de conduta, de oposição e desafio.

Diagnósticos do TDAH

  • Pelo menos 6 dos sintomas de desatenção e/ou hiperatividade devem estar presentes;
  • É importante considerar a duração dos sintomas e a freqüência e intensidade dos mesmos;
  • Considerar o grau de prejuízo dos sintomas;
  • A avaliação diagnóstica deve envolver os pais, a criança e a escola (professores).

Principais Consequências do TDAH

  • Baixo desempenho escolar;
  • Dificuldades de relacionamento;
  • Baixa auto-estima;
  • Interferência no desenvolvimento educacional e social;
  • Predisposição a distúrbios psiquiátricos.

TDAH e Comorbidades

  • TDAH e transtornos Disruptivos (transtornos de conduta e transtorno opositor desafiante) entre 30 e 50%
  • TDAH e Depressão entre 15 e 20%
  • TDAH e Transtornos de Ansiedade aproximadamente 25%
  • TDAH e abuso e/ou dependência de drogas entre 9 e 40%.

 

Algumas dicas para lidar com portadores de TDAH

Consulte sempre um PSICÓLOGO

  • Lembre-se de que as regras devem ser breves e claras. Use uma linguagem adequada para o nível de desenvolvimento. Evite sentenças muito longas;
  • Sempre que possível, transforme as tarefas em jogos, isso aumentará sua motivação;
  • Tenha paciência, pois a criança/adolescente já enfrenta muitos obstáculos e precisa de todo estímulo positivo que puder obter;
  • Sente-se com a criança/adolescente a sós e peça sua opinião sobre qual o melhor método para seu aprendizado. Ele freqëntemente terá sugestões valiosas;
  • Desenvolva um método para auto-afirmação e monitoração. Ao final de cada semana, reserve alguns minutos para uma conversa com a criança/adolescente, a fim de saber como ela está se saindo nas atividades. Ouça suas opiniões sobre progressos e dificuldades.

Dicas aos Professores

  • Sinalize ao aluno, sempre que possível, sobre sua evolução e sucessos;
  • Lance mão de estratégias e recursos de ensinos mais flexíveis até perceber o estilo de aprendizado do aluno. Isso irá ajuda-lo a atingir um nível de desempenho escolar mais satisfatório;
  • Crie um caderno “casa-escola-casa”. Isso é fundamental para a melhora da comunicação entre os pais e professores;
  • Procure afixar, em lugar visível, as regras de funcionamento em sala de aula. Os alunos sentem-se mais seguros sabendo o que é esperado deles.

Fonte: Novartis Biociência S.A. 2004

Ainda tem dúvidas se seu filho é um portador de TDAH?

Então responda esse questionário e confirme sua resposta, isto poderá auxilia-lo muito futuramente.

 

Nome:
Série:
Idade:

Para cada item, escolha a coluna que melhor descreve seu (sua) filho (a) (MARQUE UM X):

 

  Nem um pouco Só um pouco Bastante Demais
1. Não consegue prestar muita atenção a detalhes ou comete erros por descuido nos trabalhos da escola ou tarefas        
2. Tem dificuldade de manter a atenção em tarefas ou atividades de lazer.        
3. Parece não estar ouvindo quando se fala diretamente com ele.        
4. Não segue instruções até o fim e não termina deveres de escola, tarefas ou obrigações
5. Tem dificuldade para organizar tarefas e atividades
6. Evita, não gosta ou se envolve contra a vontade em tarefas que exigem esforço mental prolongado.
7. Perde coisas necessárias para atividades (p. ex. brinquedos, deveres da escola, lápis ou livros)
8. Distrai-se com estímulos externos
9. É esquecido em atividades do dia-a-dia
10. Mexe com as mãos ou os pés ou se remexe na cadeira
11. Sai do lugar na sala de aula ou em outras situações em que se espera que fique sentado
12. Corre de um lado para outro ou sobe demais nas coisas em situações em que isto é inapropriado
13. Tem dificuldades em brincar ou envolver-se em atividades de lazer de forma calma
14. Não pára ou freqüentemente está a “mil por hora”
15. Fala em excesso
16. Responde as perguntas de forma precipitada antes delas terem sido terminadas
17. Tem dificuldade de esperar sua vez
18. Interromper os outros ou se intromete (p. ex. mete-se nas conversas/jogos)

 

Faça o teste e mande de volta para obter uma resposta do profissional. Não fique com essa dúvida na sua cabeça. Prevenir é o melhor remédio.

É importante salientar que também adultos podem ser portadores de TDAH, necessitando também de uma atenção especial.

No tratamento é fundamental a psicoterapia, orientação familiar e escolar com o auxílio de medicação, pois dessa maneira tanto a criança/adolescente, quanto a pessoa adulta apresentará resultados bastante satisfatórios.

É importante deixar bem claro, que nem toda criança agitada deve ser rotulada de hiperativa. A agitação pode ser sintomas de outras doenças graves, tais como: autismo, hipertiroidismo, depressão infantil, dentre outras.

Por isso é tão importante uma consulta ao especialista, para ter uma melhor definição do que está acontecendo com seu filho.

Faça um Comentário