DRUNKOREXIA!? O que a psicologia pode nos ensinar sobre esse transtorno!

Já abordamos aqui no site o problema dos Transtornos Alimentares, mas vale a pena salientar um transtorno que é bem parecido com a Anorexia. O que vai diferenciar esses dois transtornos será a motivação.

Na Anorexia o dilema enfrentado é a obsessão por emagrecer, enquanto que na Drunkorexia, percebemos também uma relação com o corpo, mas o foco principal é o prazer que o álcool proporciona.

Hoje em dia está se tornando comum, várias jovens com garrafas de bebidas na mão, fazendo o uso da mesma e achando que isso demonstra liberdade. Existindo uma preocupação em passar uma imagem de independência.

Devido a essa “epidemia” entre os jovens um novo transtorno vem surgindo à tona, a Drunkorexia. Mas o que seria a Drunkorexia?

DRUNK = Embriagada, Bêbado (inglês), e ANOREXIA = Transtorno Alimentar

Ou seja, para ser socialmente aceito, os jovens estão se utilizando de bebidas alcoólicas. Só que aqueles que sofrem de Drunkorexia, costumam beber antes de comer para relaxar ou fazem para baixar a ansiedade de terem tido a “ousadia” de ter comido alguma coisa. Enquanto outros bebem para despistar a fome.

No caso o álcool se torna substituto alimentar “para não engordar, eu bebo”.

O fato é que as bebidas alcoólicas funcionam como uma anestesia para as emoções ruins, principalmente em relação às frustrações com o próprio corpo. Não é qualquer bebida utilizada nesse transtorno, geralmente elas dão preferência aos destilados como vinho, vodca, uísque, etc., pois a cerveja causa a famosa barriguinha e é justamente o oposto que estão procurando.

As principais causas da busca por bebidas são os fatores biopsicossociais. Ou seja, a compulsão pela bebida é o ponto de ligação entre os distúrbios alimentares, nos quais um dos alicerces que reforçam esse problema é a imagem distorcida do corpo, para tentar se enquadrar nos padrões impostos pela sociedade.

Os efeitos que o álcool causa no organismo, dão a falsa sensação de prazer e é isso que estimula os jovens a continuarem buscando essa sensação. Alguns efeitos proporcionados pelo álcool que atraem bastante aos jovens:

  • Sensação de perda de apetite e saciedade;
  • Faz com que a pessoa durma, ao invés de comer;
  • Diminui a ansiedade e dá a sensação de relaxamento;
  • Falsa ideia de diminuir os problemas e as emoções negativas;
  • Ilusão de liberdade e independência.

Estudos do Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa) indicam que os anoréxicos estariam mais propensos à dependência de álcool, principalmente as mulheres. No caso da drunkorexia, o uso de substâncias como cocaína, crack e anfetaminas também são comuns, pois ajudam a suprir a sensação de fome.

De acordo com o Programa da Mulher Dependente Química (Promud/IPq), 56% das usuárias de álcool ou de drogas que estavam em tratamento tinham algum tipo de transtorno alimentar. Desse percentual, 41% tinham transtorno do comer de modo compulsivo; 30%, bulimia; e 8% eram anoréxicas.

Felizmente essa doença é de fácil descoberta, afinal, a exposição é muito maior, em função da embriaguez que o álcool provoca.

Geralmente o perfil das pessoas que esse transtorno acomete, são mulheres de 25 a 35 anos de idade, que não tinham problemas de peso antes, mas querem se sentir independentes.

O tratamento deve ser feito o mais rápido possível, pois a pessoa vai obtendo a falsa sensação de prazer com a bebida e vai se afundando cada vez mais. O tratamento feito é multidisciplinar, com o acompanhamento de psicólogos, psiquiatras, médicos e nutricionistas.

É provável que a pessoa resista a isso, por não se sentir doente, mas a conversa e a intervenção nesses casos são fundamentais, para salvar a vida da pessoa.

Faça um Comentário