Quase Sem Querer – TDAH através da música do Legião Urbana

Essa música do Legião Urbana expressa muito do TDAH, vale a pena ouvir com essa atenção. Abaixo colocamos a letra para que possa acompanhar sem perder nenhum detalhe.

Quase Sem Querer

Tenho andado distraído
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso
Só que agora é diferente
Estou tão tranquilo e tão contente

Quantas chances desperdicei
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava provar nada pra ninguém

Me fiz em mil pedaços
Pra você juntar
E queria sempre achar
Explicação pro que eu sentia

Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir pra si mesmo
É sempre a pior mentira

Mas não sou mais tão criança
A ponto de saber tudo

Já não me preocupo se eu não sei por quê
Às vezes o que eu vejo quase ninguém vê
E eu sei que você sabe quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você

Tão correto e tão bonito
O infinito é realmente
Um dos deuses mais lindos

Sei que às vezes uso
Palavras repetidas
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?

Me disseram que você
Estava chorando
E foi então que percebi
Como lhe quero tanto

Já não me preocupo se eu não sei porquê
Às vezes o que eu vejo quase ninguém vê
E eu sei que você sabe quase sem querer
Que eu quero o mesmo que você

Dicas para conviver com o TDAH

Sabemos que o TDAH, não é um transtorno exclusivo de crianças, ele pode se estender até a vida adulta, caso não seja tratado na infância. E quando acomete os adultos, fica difícil manter uma vida saudável, tanto pessoal, quanto no trabalho e social. As mudanças de comportamento e a dificuldade de seguir regras prejudicam o convívio de adultos com TDAH com outras pessoas. “Eles são normalmente mais mandões e não conseguem cumprir acordos, o que dificulta relacionamentos longos”, diz Evelyn Vinocur. De acordo com a Associação Brasileira de Déficit de Atenção, aproximadamente 25% dos adultos com TDAH podem ter sérios problemas de conduta antissocial. “O convívio com outras pessoas é bastante desgastante para esses pacientes, que costumam se sentir isolados e solitários, abrindo espaço para a depressão”. (Já falamos aqui no site também sobre depressão, clique aqui e veja mais) Por essa razão estabelecemos algumas dicas para auxiliar a minimizar os efeitos do déficit de atenção e hiperatividade. Em primeiro lugar, devem-se criar regras simples e objetivas, pois regras muito extensas faz com que a pessoa que possui TDAH se disperse do foco.

Veja outro artigo em nosso site onde falamos sobre Transtorno de Déficit de Atenção, Hiperatividade e Impulsividade – TDAH

1 – Mantenha seu cérebro organizado

Se você se distrai constantemente com pensamentos persistentes enquanto tenta estudar ou trabalhar, escreva seus objetivos em um papel. Isso vai te ajudar a manter o foco no que você deveria estar fazendo. Não em uma pasta do seu computador, ou em algum lugar da sua agenda. Você precisa mantê-la no seu campo visual todo o tempo para ajudá-lo a manter o foco e realizar as atividades do dia-a-dia.

Para auxiliar na organização, mantenha uma rotina. Alguns procedimentos simples podem ser tomados para diminuir o estresse e as alterações de humor da pessoa com TDAH.

  • Se Movimente – Exercícios são indicados para todos em geral, porém as pessoas que tem TDAH podem se beneficiar ainda mais. Alivia o estresse, melhora o humor, acalma a mente e ainda ajuda a gastar o excesso de energia que as pessoas com TDAH têm.
  • Durma bastante – e durma bem! Poucas horas de sono aumentam os sintomas do TDAH, diminuindo a capacidade de manter o foco durante dia. Para isso, evite tomar cafeína antes de dormir, mantenha uma rotina à noite e evite exercícios por até uma hora antes de ir dormir. Desacelere seu cérebro, prepare um ambiente propício para o sono, coloque uma música calma, e apague as luzes, isso facilita na desaceleração e ajuda a ter uma noite saudável de sono. Um chá calmante antes de dormir, será bem – vindo.
  • Alimentação correta – Comer bem ajuda a diminuir a distração, hiperatividade e os níveis de estresse. Pequenas porções durante o dia, ingerir pouco açúcar, menos carboidrato e mais proteínas podem ajudar a reduzir os sintomas do TDAH.
  • Não deixe nada para depois – Para evitar os “esquecimentos” constantes e desordens comuns em adultos com TDAH, faça o que tiver que ser feito na hora. Evite ao máximo deixa para depois, tarefas como: responder e-mails, organizar a bagunça, retornar uma ligação, preparar uma apresentação. Não podem ser deixados para o dia seguinte.

2 – Aprendendo a administrar o tempo organizando-se

Como os adultos com TDAH tem uma percepção diferenciada do tempo, eles costumam perder prazos, tarefas, horários. Sempre acreditam que ainda tem tempo para realizar as tarefas, enquanto que na verdade não tem.

  • Antecipe-se – Programe-se. Adiante o relógio uns 5 ou 10 minutos. Assim se você se atrasar, ainda terá um tempinho para concluir a tarefa. Use alarmes, e anote seus compromissos com alguns minutos de antecedência. Utilize o computador e celular ao seu favor, colocando dispositivos para lembrar-se de sua tarefa.
  • Defina prioridades – Defina as suas tarefas mais importantes do dia e depois as com menor importância. Procure etiquetar suas coisas, assim a organização fica mais fácil. Crie compartimentos para seus documentos em, isso lembrará você de colocar cada coisa no seu lugar.
  • Evite distrações na sua rotina – Escolha um melhor lugar para realizar suas tarefas, de preferência silencioso e que não possua muitas distrações. Dê preferência a um ambiente longe de janelas ou ruídos. Se você precisa usar o computador na escola ou no trabalho, coloque um dispositivo que bloqueie o acesso aos seus sites favoritos, assim fica mais fácil evitar a distração. Procure manter o seu local de trabalho/estudo organizado e limpo. Caso trabalhe em casa, desligue rádios, celulares e televisores, é muito fácil se distrair com eles.
  • Às vezes dizer não é preciso – A impulsividade no adulto com TDAH pode fazer com que ele aceite executar muitos projetos ou compromissos de uma só vez sem uma avaliação prévia e ponderada das suas capacidades e, consequentemente, não consiga finalizar nenhum. Isto gera sentimentos de frustração, baixa autoestima e incompetência. Não se prejudique.

3 – Não se sabotem

  • Use seu hiper foco ao seu favor – Se você estiver totalmente concentrado e imerso em um projeto, não interrompa o fluxo. Há momentos em que imergir completamente em uma tarefa é um ponto positivo.
  • Surgiu uma ideia – Assim que você tiver uma ideia anote-a. é muito fácil você pensar em outra coisa e a ideia sumir e ser esquecida. Por isso é importante você sempre ter um caderno, ou bloquinho de papel e caneta, para anotar suas ideias.
  • Conte com quem te ama – Amigos e familiares sempre é bom ter por perto, pois eles lembrarão você de fazer suas tarefas. E te apoiaram em suas dificuldades.
  • Presenteie-se – Crie o hábito de todas as vezes que finalizar uma tarefa ou um projeto, premiar-se. Quanto maior o projeto, maior a premiação.

Lembrem-se, essas são algumas dicas para se ter um bom convívio com o transtorno, o que não substitui a psicoterapia e a medicação. Então, procure sempre um psicólogo, ele é o profissional que o ajudará a lidar com os problemas causados no dia – a dia.

Referências:
ABDA – Associação Brasileira de Déficit de Atenção
Supera TDAH

Transtorno de Déficit de Atenção, Hiperatividade e Impulsividade – TDAH

Você conhece alguma criança que às vezes parece estar no “mundo da lua”, com dificuldades em prestar atenção á detalhes, errar por descuido em atividades escolares, parecer não escutar quando lhe dirigem á palavra, não conseguir seguir as instruções e não terminar as tarefas escolares ou domésticas? Ou por outro lado é uma criança que se mexe muito na cadeira, abandona a cadeira em sala de aula ou em outras situações nas quais deveria permanecer sentado, corre em demasia quando deveria ficar quieto, tem dificuldade de brincar silenciosamente, fala demais, parecendo estar a “mil por hora”?

ATENÇÃO!!! Seu filho pode estar com problemas!

Saiba que isto é uma doença e precisa ser tratada e olhada de perto. É o famoso TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade). O TDAH é uma condição crônica de saúde de maior prevalência em crianças em idade escolar, merecendo assim toda a sua atenção.
Vejamos a seguir alguns exemplos e algumas características desse transtorno:

Atenção é o que pode estar faltando ao seu filho com TDAH

• O TDAH é o distúrbio neurocomportamental mais comum na infância
• Estima-se que 4 a 6% da população em idade escolar pode ter o TDAH
• Aproximadamente 2% dos adultos podem sofrer de TDAH

Principais Sintomas do TDAH

Desatenção

  • Dificuldade em prestar atenção a detalhes ou errar por descuido em atividades escolares e profissionais;
  • Dificuldade em manter a atenção em tarefas ou atividades lúdicas;
  • Parecer não escutar quando lhe dirigem a palavra;
  • Não seguir instruções e não terminar tarefas escolares, domésticas ou deveres profissionais;
  • Dificuldade em organizar tarefas e atividades;
  • Evitar, ou relutar em envolver-se em tarefas que exija esforço mental constante;
  • Perder coisas necessárias para tarefas ou atividades;
  • Ser facilmente distraído por estímulos alheios à tarefa;
  • Apresentar esquecimentos em atividades diárias.

Hiperatividade

  • Agitar as mãos, os pés ou se mexer na cadeira;
  • Abandonar a cadeira em sala de aula ou em outras situações nas quais se espera que permaneça sentado;
  • Correr ou escalar em demasia em situação nas quais isto é inapropriado;
  • Dificuldade em brincar ou envolver-se silenciosamente em atividades de lazer;
  • Estar frequentemente a “mil” ou muitas vezes agir como se estivesse “a todo vapor”;
  • Falar demais.

Impulsividade

  • Freqüentemente dar respostas precipitadas antes das perguntas terem sido concluídas;
  • Apresentar constante dificuldade em esperar sua vez;
  • Freqüentemente interromper ou se meter em assuntos de outros.

 

Tipos de TDAH

  • TDAH com predomínio de sintomas de desatenção elevada taxa de prejuízo acadêmico
  • TDAH com predomínio de sintomas de hiperatividade/impulsividade altas taxas de rejeição e de impopularidade frente aos colegas
  • TDAH combinado
    Elevada taxa de prejuízo acadêmico
    Maior presença de sintomas de conduta, de oposição e desafio.

Diagnósticos do TDAH

  • Pelo menos 6 dos sintomas de desatenção e/ou hiperatividade devem estar presentes;
  • É importante considerar a duração dos sintomas e a freqüência e intensidade dos mesmos;
  • Considerar o grau de prejuízo dos sintomas;
  • A avaliação diagnóstica deve envolver os pais, a criança e a escola (professores).

Principais Consequências do TDAH

  • Baixo desempenho escolar;
  • Dificuldades de relacionamento;
  • Baixa auto-estima;
  • Interferência no desenvolvimento educacional e social;
  • Predisposição a distúrbios psiquiátricos.

TDAH e Comorbidades

  • TDAH e transtornos Disruptivos (transtornos de conduta e transtorno opositor desafiante) entre 30 e 50%
  • TDAH e Depressão entre 15 e 20%
  • TDAH e Transtornos de Ansiedade aproximadamente 25%
  • TDAH e abuso e/ou dependência de drogas entre 9 e 40%.

 

Algumas dicas para lidar com portadores de TDAH

Consulte sempre um PSICÓLOGO

  • Lembre-se de que as regras devem ser breves e claras. Use uma linguagem adequada para o nível de desenvolvimento. Evite sentenças muito longas;
  • Sempre que possível, transforme as tarefas em jogos, isso aumentará sua motivação;
  • Tenha paciência, pois a criança/adolescente já enfrenta muitos obstáculos e precisa de todo estímulo positivo que puder obter;
  • Sente-se com a criança/adolescente a sós e peça sua opinião sobre qual o melhor método para seu aprendizado. Ele freqëntemente terá sugestões valiosas;
  • Desenvolva um método para auto-afirmação e monitoração. Ao final de cada semana, reserve alguns minutos para uma conversa com a criança/adolescente, a fim de saber como ela está se saindo nas atividades. Ouça suas opiniões sobre progressos e dificuldades.

Dicas aos Professores

  • Sinalize ao aluno, sempre que possível, sobre sua evolução e sucessos;
  • Lance mão de estratégias e recursos de ensinos mais flexíveis até perceber o estilo de aprendizado do aluno. Isso irá ajuda-lo a atingir um nível de desempenho escolar mais satisfatório;
  • Crie um caderno “casa-escola-casa”. Isso é fundamental para a melhora da comunicação entre os pais e professores;
  • Procure afixar, em lugar visível, as regras de funcionamento em sala de aula. Os alunos sentem-se mais seguros sabendo o que é esperado deles.

Fonte: Novartis Biociência S.A. 2004

Ainda tem dúvidas se seu filho é um portador de TDAH?

Então responda esse questionário e confirme sua resposta, isto poderá auxilia-lo muito futuramente.

 

Nome:
Série:
Idade:

Para cada item, escolha a coluna que melhor descreve seu (sua) filho (a) (MARQUE UM X):

 

  Nem um pouco Só um pouco Bastante Demais
1. Não consegue prestar muita atenção a detalhes ou comete erros por descuido nos trabalhos da escola ou tarefas        
2. Tem dificuldade de manter a atenção em tarefas ou atividades de lazer.        
3. Parece não estar ouvindo quando se fala diretamente com ele.        
4. Não segue instruções até o fim e não termina deveres de escola, tarefas ou obrigações
5. Tem dificuldade para organizar tarefas e atividades
6. Evita, não gosta ou se envolve contra a vontade em tarefas que exigem esforço mental prolongado.
7. Perde coisas necessárias para atividades (p. ex. brinquedos, deveres da escola, lápis ou livros)
8. Distrai-se com estímulos externos
9. É esquecido em atividades do dia-a-dia
10. Mexe com as mãos ou os pés ou se remexe na cadeira
11. Sai do lugar na sala de aula ou em outras situações em que se espera que fique sentado
12. Corre de um lado para outro ou sobe demais nas coisas em situações em que isto é inapropriado
13. Tem dificuldades em brincar ou envolver-se em atividades de lazer de forma calma
14. Não pára ou freqüentemente está a “mil por hora”
15. Fala em excesso
16. Responde as perguntas de forma precipitada antes delas terem sido terminadas
17. Tem dificuldade de esperar sua vez
18. Interromper os outros ou se intromete (p. ex. mete-se nas conversas/jogos)

 

Faça o teste e mande de volta para obter uma resposta do profissional. Não fique com essa dúvida na sua cabeça. Prevenir é o melhor remédio.

É importante salientar que também adultos podem ser portadores de TDAH, necessitando também de uma atenção especial.

No tratamento é fundamental a psicoterapia, orientação familiar e escolar com o auxílio de medicação, pois dessa maneira tanto a criança/adolescente, quanto a pessoa adulta apresentará resultados bastante satisfatórios.

É importante deixar bem claro, que nem toda criança agitada deve ser rotulada de hiperativa. A agitação pode ser sintomas de outras doenças graves, tais como: autismo, hipertiroidismo, depressão infantil, dentre outras.

Por isso é tão importante uma consulta ao especialista, para ter uma melhor definição do que está acontecendo com seu filho.